Segunda-feira, 21 de Abril de 2014
Portuguese English Spanish


forum

conhecaroraima

tur

 

autoridades

Enquete

Últimas notícias em seu email: Cadastre-se
Nome:
Email:

Artigos

SERRA DO TEPEQUÉM VAI GANHAR ESTAÇÃO EXPERIMENTAL

 A altitude de 700 metros da Serra de Tepequém pode o fator de transformação daquela região turística situada no município de Amajari. Isso tem levado o Governo de Roraima a discutir a viabilidade de uma estação experimenta para o cultivo de frutas que se adequem ao clima temperado daquela região.

Secretário Eugênio Thomé e o vice Chico Rodrigues (C) apos conversa com partcipantes do encontro
A altitude de 700 metros da Serra de Tepequém pode o fator de transformação daquela região turística situada no município de Amajari. Isso tem levado o Governo de Roraima a discutir a viabilidade de uma estação experimenta para o cultivo de frutas que se adequem ao clima temperado daquela região.

O assunto voltou a ser discutido, quarta-feira (26 de janeiro) pelo vice-governador Chico Rodrigues, que esteve no local onde se reuniu com moradores e produtores. Ele estava acompanhado do Secretário de Agricultura, Eugênio Thomé, os presidentes da Agência de Defesa Agropecuária de Roraima (Rosirayna Remor), Iteraima (Pedro Paulino), Femact (Emi Leitão) e da Embrapa (Joaci Freitas).

As discussões foram acompanhadas ainda pelo Ministério Público Estadual, sendo recebida entusiasticamente a viabilidade do projeto de Estação Experimental concebido pela Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), que prevê a instalação da estação numa área de 5 hectares para o plantio de 12 culturas como a uva, pêra, pêssego, maçã, morango, nectarina, nêspera, caqui, figo, kiwi, poncã e ameixa.

O projeto prevê ainda a instalação de uma unidade para o plantio de flores. “O clima da região do Tepequém é propício para o desenvolvimento destas culturas, haja visto que no local existe a diferença de temperatura diurna e noturna, o que contribui para o desenvolvimento destas espécies”, destacou o engenheiro agrônomo, Ricardo Câmara.

A ESTAÇÃO FUNCIONARÁ COMO UMA UNIDADE EXPERIMENTAL com uma estrutura de salas para treinamentos de técnicos e produtores, alojamentos, casa de irrigação e laboratório. Os técnicos ficariam encarregados de estudar a produtividade de cada uma das culturas para depois introduzi-las em outras regiões com clima parecido ao Tepequém a exemplo de Pacaraima e Uiramutã.

Para desenvolver o projeto 10 famílias de produtores com experiência no cultivo das frutas escolhidas seriam assentadas. Uma das atividades será a produção de vinho a partir das uvas que serão produzidas na estação experimental.

O Secretário de Agricultura, Eugênio Thomé, apresentou o projeto às autoridades presentes no encontro e pediu apoio das entidades para a criação de um grupo de trabalho que irá estudar e dar celeridade a viabilização do projeto. Este grupo de trabalho será criado nos próximos dias.

“Sabemos que um projeto desta envergadura não somente seria a saída para ajudar os agricultores desta região, mas também gerar ainda mais emprego e renda com a vinda de turistas que viriam para a região consumir produtos que não se encontra em outras regiões de Roraima”, afirmou.

As autoridades chegaram ao consenso de que o projeto tem viabilidade, mas antes é necessário a criação de uma Área de Proteção Ambiental (APA), que iria proteger a diversidade biológica, disciplinar o processo de ocupação e assegurar a sustentabilidade do uso dos recursos naturais da região.

“O projeto é inteiramente viável e estamos empenhados para ajudar no que for preciso para torná-lo realidade, mas sabemos que é preciso resolver a questão do passivo ambiental e a Área de Preservação Ambiental seria a solução”, destacou Joaci Freitas, Diretor da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) em Roraima.

O promotor, Sales Freitas, que representou o Ministério Público Estadual, afirmou que é possivel desenvolver o projeto dentro das normas legais com um ordenamento territorial que não cause impacto ambiental a região.

“Sabemos que é possivel desde que seja feito de forma planejada com o envolvimento da comunidade. Acho que a formação deste grupo de trabalho pode apontar as soluções que transforme o Tepequém numa área produtiva e ao mesmo tempo preservada”, disse o promotor.

POTENCIAL TURÍSTICO – O vice-governador, Chico Rodrigues, esclareceu que transformar o Tepequém numa área produtiva faz parte de um plano de desenvolvimento macro para economia de Roraima. Ele elogiou o projeto salientando que é preciso unir as entidades na construção

“Estamos apresentando com este projeto uma forma alternativa para o desenvolvimento da economia do Estado. O Tepequém é muito forte no potencial turistico e pode ser também forte na produção de frutas que são adequadas a este clima temperado da região. Temos que fazer um estudo aprofundado do projeto com o sincronismo de todas as entidades para construimos uma forma de desenvolvimento ordenado”, ressaltou Chico.

O grupo de trabalho que irá se formado para discutir a viabilidade do projeto também será responsável pela seleção da área aonde vai funcionar a estação experimental.